quinta-feira, 20 de agosto de 2015

"Luz del Fuego e Plínio Salgado no artigo A Mulher Nua"

Ontem, dia 19 de agosto de 2015, ocorreu o lançamento na livraria Zaccara, em São Paulo, localizada na Rua Cardoso de Almeira, n° 1356, no bairro de Perdizes, do livro "Cravo na Carne - Fama e Fome", de autoria dos escritores Alberto de Oliveira e Aberto Camarero, publicado pela Editora Veneta e ganhador do prêmio "carequinha", distribuído pela Funarte. 

A obra aborda a história de onze mulheres que entre os anos 1920 e 1950 do século XX, se exibiram como faquiresas no Brasil, rompendo com os costumes sociais da época. Durante o período a arte do faquirismo foi duramente combatida pela sociedade que não compreendia esta curiosa forma de arte corporal, atraindo ainda hoje curiosidade sobre um tema que carece de maiores estudos pela historiografia brasileira.   

Um fato curioso liga umas das principais expoentes desta cultura ao Partido de Representação Popular - PRP (1945-1965), Luz del Fuego e sua exibição durante o carnaval de 1948 no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, então Distrito Federal. Neste momento, os defensorias da falsa "moral e dos bons costumes" expulsaram a atriz do recinto, chocados com sua interpretação, tendo Plínio Salgado posteriormente escrito importante artigo sobre o fato intitulado "A Mulher Nua", publicado nos jornais da época, revistas e nos livros "A Verdade Nua", de Luz del Fuego, e "O Livro Verde da Minha Campanha", de Plínio Salgado, onde aborda toda a polêmica do fato e sua utilização pelos adversários políticos.  

Acima convite do livro "Cravo na Carne", de autoria dos pesquisadores Alberto de Oliveira e Aberto Camarero, publicada pela Editora Veneta, em 2015. Nas próximas postagens divulgo uma das diversas reportagens do período que abordaram o polêmico fato ocorrido no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. 



Vídeo publicado pela Rede Globo sobre a história de Luz del Fuego, com raro registro da sua performasse no teatro (Fonte: Youtube). 

Um comentário:

  1. Eu li o artigo "A Mulher Nua" no livro Espírito da Burguesia, do Chefe Nacional Plínio Salgado. Anauê!

    ResponderExcluir

Obrigado.